post-title Piloto de Drones, Uma Profissão em Evolução – Como Aprender? https://www.tjdrones.com.br/wp-content/uploads/2018/04/tj-drones-logo-avatar.jpg 2017-12-12 03:11:00 yes no Posted by Categories: Blog

Piloto de Drones, Uma Profissão em Evolução – Como Aprender?

Posted by Categories: Blog
Piloto de Drones, Uma Profissão em Evolução – Como Aprender?

A profissão do piloto de drone ou piloto de RPA é hoje, mais do que nunca, uma profissão séria e que exige um estudo inicial bem amplo, passando por conhecimentos aeronáuticos específicos como meteorologia aeronáutica adaptada, teoria de voo (fixa e rotativa), tomada de decisão aeronáutica, entre outros e conhecimentos específicos sobre componentes, tecnologias empregadas, especificidades de cada sistema, leis e muito mais. Com uma carga grande de informações e o dinamismo da profissão, a atualização constante também é necessária, passou-se o tempo em que era necessário apenas comprar um equipamento, ver meia dúzia de vídeos no Youtube e sair se aventurando pela cidade, com as novas regras e o aumento de pilotos, surgiram também novas responsabilidades e cada vez mais o conhecimento exigido vai chegando perto ao conhecimento de um piloto de aeronave tripulada.

Há várias maneiras de se aprender, no entanto, o conhecimento grátis, MUITO atrativo para quem acha que investimento em cursos é dispensável, pode levar a caminhos tortuosos que cobrarão seu preço no amanhã. Há alguns poucos youtubers sérios e comprometidos em passar informação bem embasada, mas convenhamos, há muitos apenas atrás de views, surfar na onda dos drones e ficar famosos, sem se importar com a qualidade do conteúdo e consequências que um mau exemplo pode ter na cabeça de um novato.

TIVE UM ALUNO QUE POR MAIS QUE EU FALASSE DOS RISCOS DE SE TER MATERIAL ORGÂNICO ENTRE A RPS E O RPA EM UMA ARQUITETURA PONTO A PONTO, CONTINUAVA TEIMANDO QUE NÃO DAVA NADA, PORQUE ELE VIU O VÍDEO DO FULANO QUE SAIA DE CIMA DO PRÉDIO, ZIGUEZAGUEAVA NAS ÁRVORES DAS PRAÇAS PÚBLICAS E AINDA TIRAVA ONDA, SEM NUNCA PERDER O SINAL.

nstrutor, Escola de Drones

Entre as “abobrinhas” mais notórias faladas por “droneiros” famosos, podemos destacar:

– O Phantom é um equipamento muito seguro, não fazer eventos por conta da legislação é besteira, piloto faz muito tempo e nunca caiu.

– Você precisa apenas do documento da ANAC tirado lá no Sisant para mostrar aos policiais e poder voar livremente em qualquer lugar.

– Multirrotor só serve para 3D no âmbito da fotogrametria.

– Calibração da bússola é para corrigir os satélites (We have a winner).

– Para pousar é só apertar esse botão aqui (indicando o acionador do failsafe) .

Ou seja, ser auto didata é muito legal, mas não baseie seus conhecimentos apenas na opinião de terceiros que você não tem certeza sobre a qualificação, ter uma legião de inscritos significa que o cidadão tem no mínimo carisma, mas não significa que tenha conhecimento sólido e principalmente, a responsabilidade exigida para operar uma aeronave.

Se a grana está curta e o caminho realmente vai ser esse, do auto aprendizado, no mínimo leia (tudo free):
Manuais do seu drone (alguns modelos tem manuais de manutenção e isso já ajuda na hora de montar um plano de revisão)
ICA 100 40
RBAC-E 94 e seus anexos
Manual RPAS Icao (inglês)

Além disso, com uma pesquisada também é possível achar alguns tccs bem legais sobre o assunto (dos quais, os melhores estão em inglês).

Uma outra dica para os futuros pilotos é um mínimo de conhecimento específico de inglês, é enorme o número de pessoas que postam mensagens em grupos da internet com dúvidas sobre os diálogos mais simples providos pelas interfaces gráficas de controle dos drones.

Quero me Profissionalizar e sei Que Preciso Investir

Para você que sabe que o caminho mais fácil e certo é um curso pago, seguem algumas opções:

Curso de Piloto RPA do Centro Europeu

Conteúdo atualizado, preparado pela Escola de Drones, são mais de 200 horas de aulas teóricas e práticas em um programa de mais de 6 meses, a escolha certa para quem quer uma nova carreira promissora.
Detalhes curso completo Centro Europeu.

Cursos VIP Escola de Drones

Cursos curtos e intensivos, de 2 até 6 dias, bootcamp, atendimento personalizado, mais indicado para quem vai incluir drones na operação em sua empresa ou precisa de formação rápida (engenheiros/cartógrafos/fotógrafos/empreendedores).
Escola de Drones, a Verdadeira, cuidado com as cópias, estamos em Curitiba e Fortaleza!

Conteúdos Exclusivos Interessantes (Curso Centro Europeu e Curso Escola de Drones)

Aspectos Funcionais dos Marcos Regulatórios

Talvez você pense que as leis são só para te aborrecer, mas a verdade é que à partir do momento que o drone passou a ser considerado uma aeronave, subimos um degrau e isso traz muitas responsabilidades novas, temos um dos melhores departamentos de controle de espaço aéreo do mundo e seria até injusto por em xeque essa posição(causando incidentes e acidentes) por não entendermos o drone como um novo componente de um sistema que já tem regras bem estabelecidas que devem ser seguidas para que a segurança conquistada nos ares seja mantida. Cada item de uma circular aeronáutica tem um bom motivo, as poucas pessoas que estão realizando voos legais geralmente o fazem por medo de fiscalização ou para estarem certinhas perante a lei, quando na verdade a motivação principal deveria ser o bem estar comum(segurança/privacidade).
O entendimento das limitações dos RPAs comerciais e os riscos que os mesmos apresentam, principalmente quando existe pilotagem errática ou desconhecimento sobre componentes do sistema e a consequência direta disso para o próximo(aeronave tripulada/pessoas em solo) deve nortear seus estudos de legislação e não o medo de uma autoridade aparecer, pois de fato, isso é bem difícil de ocorrer, a não ser que você seja alvo de denúncia ou esteja fazendo alguma coisa MUITO errada.

Aeronautical Decision Making

Você está preparado para tomar rapidamente uma decisão que mitigue os riscos no momento que algo não sair como esperado? Todos os acidentes e incidentes aeronáuticos são resultantes de uma sucessão de erros, é dever do piloto tomar o conhecimento do máximo possível de situações e variáveis que podem ocasionar um acidente e mitigar esse risco de maneira sistemática e ordenada. Antes de cada operação você deve analisar os riscos envolvidos, em alguns casos o órgão de controle do espaço aéreo vai te notificar com as condicionantes para o voo, mas é impossível eles saberem todos os riscos da sua operação específica, por isso, é seu dever analisar.

Ex.: Ventos de 21 nós e cliente solicita aproximação do drone em elementos humanos para conseguir maior detalhamento em foto, isso não estava acordado previamente e faz surgir um risco eminente de injúria pessoal, elevou o risco da operação para um nível que não pode ser mitigado sem troca de equipamento (drone com zoom por ex.), nesse caso é dever do piloto em comando negar a solicitação do cliente, explicando que o risco para essa operação se torna extremo nessa condicionante e não é possível a realização.

Alguns podem pensar que é exagero mergulhar em conhecimentos aeronáuticos para pilotar um “simples drone”, tendo em vista que esse conhecimento por enquanto não é exigido em provas(em um futuro bem próximo será), no entanto, é justamente esse exagero que vai fazer uma nova separação entre os profissionais do setor que realmente estão preocupados em absorver o máximo de informação sobre a sua nova profissão, buscam excelência e consequentemente se tornam os melhores pilotos, no sentido amplo da palavra(se você acha que a função do piloto de drone é apenas pilotar, releia o texto) e os que apenas voam por aí.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *